19 de mai de 2012

Pontal do Sul: Nasce um polo portuário no Paraná

O que era projeto e expectativas de muitos anos, este ano vai se tornando realidade apesar dos entraves e dificuldades.


Pontal do Sul-PR: O balneário se transforma em pólo portuário.


A região de Pontal do Sul, balneário situado no jovem município de Pontal do Paraná situa-se na boca da baía de Paranaguá e tem à sua frente águas abrigadas e profundas naturalmente. O local chamado Ponta do Poço pelos primeiros caiçaras que ali viviam é hoje um polo portuário que aos poucos vai se tornando realidade.


Projetos já foram cancelados, como o da norueguesa SubSea-7. Cancelamento das licenças ambientais em uma área estuarina de mata nativa e as resistências de vários segmentos sociais foram as razões para a decisão de a empresa desistir do Paraná.

Mas outros como o Porto Pontal do grupo empresarial J. C. Ribeiro, que pretende operar contêineres, avança nas questões de licenciamentos por parte dos órgãos ambientais e pela agência reguladora.

O empreendimento que está mudando o ritmo de vida do antes tranquilo Pontal do Sul e que só no verão se agitava é o estaleiro da multinacional Techint.

Polo portuário de Pontal do Sul situa-se na entrada (à esquerda) da baía de Paranaguá e com profundidades naturais que lhe dão condições excepcionais de operação.

O licenciamento ambiental emitido pelo IAP - Instituto Ambiental do Paraná, e validado pela justiça Federal de Curitiba, coloca em marcha o projeto, gerando empregos e serviços no comércio da região.


Hoje, nos dias de semana em pleno outono, as rodovias da região antes usadas apenas por veranistas já se observa o tráfego intenso de veículos e caminhões no agito comercial que está mexendo com a região, desde Paranaguá à Guaratuba.

Reproduzimos texto do blog do Nelson Mademar que mostra a evolução da obra do estaleiro Techint (fotos):



         TECHINT: OBRAS CIVIS QUASE CONCLUÍDAS

As obras do canteiro da Techint no Balneário Pontal do Sul, já estão quase concluídas.

É grande a expectativa para início das obras de construção das duas plataformas de petróleo tipo WHP, encomendadas pela empresa OSX.

 Comerciantes e população em geral aguardam ansiosamente a contratação de milhares de funcionários que certamente vão impulsionar as atividades economicas da nossa cidade.

Entretanto o que me deixa muito preocupado é que apesar das minhas constantes cobranças, o prefeito municipal Rudisney Gimenes, não está preparando a cidade para receber todo esse contingente. A essa altura investimentos públicos, especialmente na área de saúde e educação deveriam estar também quase concluídos.

Entretanto, ao invés disso, o prefeito médico desativa um pronto atendimento 24 hs no Balneario Shangri-la, que foi construído pela comunidade, que funcionava há mais de 12 anos.

Nada explica a inércia do Prefeito, ele prefere manter R$ 20 milhões aplicados em bancos do que aplicar em serviços públicos.

Petróleo do Pré Sal: A oportunidade e a vantagem competitiva de Pontal.

 O desafio passa a ser do poder público municipal e estadual de equipar a região com rodovias, equipamentos urbanos e sociais parda receber o impacto da nova onda imigratória que já ocorre com as pequenas e grandes contratações de trabalhadores que se observa.

Quanto à infraestrura rodoviária, já havíamos previsto no artigo "PR-412: O caos duplicado!" em minha coluna no jornal Correio do Litoral já está a beira da saturação, o que pressionará o Governo do Paraná a acelerar o projeto de uma outra via rodoviária alternativa ao novo pólo portuário.

 De qualquer forma, é nos limites que se rompem os paradigmas, e eles estão aí!